Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

do pipo ó copo

Ponte de Prado

do pipo ó copo

Ponte de Prado

COMPASSO

- Tu ouviste? – Perguntou a Helena, enquanto apontava com a cabeça…

- Não. O que foi?... - Interrogou a Margarida, olhando para onde Helena apontava…

A Helena fez um sinal de silêncio e foi espreitar ao corredor, voltando apressada.

- Não ouviste a Sandra a falar com a mulher da limpeza?

- Não…

- Que não abria a porta na páscoa, porque quem lá vinha só queria saber de como ela tinha a casa e depois andavam com comentários lá pela freguesia…

- Ui, deve ter cá um palacete…

- E não é tudo. Olha o que ela disse: que era uma porcaria, todos a beijar no mesmo sítio…

- Mas eles desinfetam…

- Que foi à casa da sogra, e pôs-se na sala como os outros e quando chegou a vez dela não beijou e mandou a cruz passar à frente, só pra se armar…

- Que gentinha… Se não queria não aparecia.

- É mesmo. Armanço. Anda aqui uma pessoa a cumprir com as coisas, e esta gente que não quer saber de nada, vai-se a ver vivem tão bem como nós…

- E nem são castigadas nem nada…

- Com filhos pequenos e tudo e não têm medo destas coisas.