Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

do pipo ó copo

Ponte de Prado

do pipo ó copo

Ponte de Prado

SURPRESA

A médica aproximou-se e chamou-nos. Na bata o nome Iglésias bordado a linha azul…

- São vocês os familiares da D. Rosa - disse num espanhol aportuguesado. Estamos a falar de uma velhinha simpática de cabelo branco – indagou.

A minha irmã disse que sim com a cabeça.   

- O nome é bastante comum e poderíamos estar a referir-nos a pessoas diferentes – sorriu.

A nossa mãe tinha entrado no hospital dois dias antes com uma dor forte nas pernas, e após ter passado o dia nas urgências mandaram-na para casa medicada com um antibiótico.

Como não melhorou e apesar das reticências dela, decidimos leva-la novamente na quinta-feira.

- A vossa mãe tem um tumor nos pulmões… A TAC mostrou…

A minha irmã começou a chorar compulsivamente, e a mim as lágrimas cobriram-me os olhos. O choque foi grande, porque até lhe surgir esta dor, nunca a minha mãe tinha apresentado qualquer sintoma de doença.

- Calma - disse a Dra. Iglésias - vamos fazer mais exames, ver a que ponto está desenvolvido, e depois veremos com calma como o que fazer. A vossa mãe não sabe de nada, por isso se querem falar com ela mantenham-se calmos. Ela vai ficar internada até pelo menos segunda-feira…

A minha irmã disse que não conseguia. Engoli as lágrimas, passei as mãos pelos olhos…

- Então mãe? Parece que vai ter que ficar aqui no hotel, mais uns dias…

- Não há problema nino. Até calha bem que a tua irmã tem um casamento no sábado e assim já pode ir sossegada.

1 comentário

Comentar post