Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

do pipo ó copo

Ponte de Prado

do pipo ó copo

Ponte de Prado

NÃO PRECISAS DE ME BEIJAR A MIM...

Falava-se na crise, e eles insistiam na culpa do estado, na culpa do “eles”, e enquanto ouvia ia crescendo em mim um sentimento de irritação…

“Em vez de estares aí a falar mal do estado, devias agradecer o facto de nem o 9º ano teres, e de na escola, seres um burro de todo o tamanho, mas que graças ao estado tens regalias quer muitos de nós nem sonham, e ganhas ao nível de um licenciado e vais ganhar isso até que morras. E tu em vez de falares nos ladrões do rendimento mínimo, olha para ti e lembra-te do garfo que engoliste e que o estado te deu a reforma por isso e agora andas a trabalhar porque sempre tiveste bom cabedal, a tirar o lugar a um desempregado e continuas a receber a reforma. Vocês os dois deviam era beijar o estado no cu. E lembro-lhes que eu acho que o estado somos todos nós…”

Deveria ter dito isto, mas levantei-me e saí em silêncio. Um silêncio de desprezo note-se…