Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

do pipo ó copo

Ponte de Prado

do pipo ó copo

Ponte de Prado

O MEU PÁRA-QUEDAS?...

Esta noite tive um daqueles sonhos, que dizem os entendidos (!) nos podem levar à morte. E que segundo eles, explicam muitos casos de mortes súbitas, durante o sono, de pessoas que aparentemente gozariam de perfeita saúde.

No sonho eu era o padrinho de casamento do Saviola (sim esse mesmo, o do Glorioso). Os convidados saíram da minha casa, que era a casa onde vivi a minha infância e o cortejo era feito em avião.

O aparelho do noivo era grande e funcionava a pedais. Cada passageiro pedalava directamente para uma hélice, que o fazia mover-se no ar.

Levantando atrás do avião do noivo, o meu, que eu pilotava, parecia um “Spitfire”, roncando fez uma curva à esquerda, passou com a asa esquerda a rasar um telhado, lembro-me perfeitamente de sentir um aperto pensando que ia embater, levantou folhas de uma árvore que estava a seguir, pregando-me novo susto, e sempre em aceleração, subindo, de surpresa embateu em cheio em outra árvore, fazendo-nos saltar do aparelho, indo o avião para um lado e nós para outro, e enquanto caíamos no abismo, aos trambolhões em direcção ao solo, eu sozinho e a minha esposa com o nosso filho agarrado, íamos dizendo adeus uns aos outros…

Depois acordei, com o rapaz subindo pelas minhas costas e deitando-se às escuras, que só a luz difusa do rádio despertador deixava distinguir. Ele adormece no quarto dele, mas se acordar a meio da noite, dá uma corrida para a nossa cama e mete-se no nosso meio.

Quase nunca me apercebo, e só de manhã dou acordo da sua presença, mas esta noite, quando meteu o joelho nas minhas costelas, o puto, salvou-me de uma morte certa por queda das alturas, acho eu…