Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

do pipo ó copo

Ponte de Prado

do pipo ó copo

Ponte de Prado

UM A UM...

 

Estávamos parados na bomba de gasolina, e o Manuel Baixo, ao ver o carro cheio pergunta se íamos ver o rally. Deixai-me ir, que eu também quero ir ver. Eu gramo o rally pra carago…
E o trabalho, perguntei… Que se lixe o trabalho. Amanhã ainda lá está à minha espera.
Era o tempo, em que o rally de Portugal, passava por Ponte de Lima, pelos caminhos de terra no meio dos montes, e as empresas fechavam, davam folga ou faltava-se. As pessoas iam para a estrada ver os carros passar, e por vezes o espectáculo era interessante, como quando o Miki Biasion passou a rotunda pelo sentido contrário, a derrapar…
Lá se encolheram os três de trás, para o “Manel” caber, e fomos para a estrada, subindo os montes até onde a GNR deixava. Depois seguir a pé, pelo meio das silvas e do tojo, tentando chegar cedo para arranjar um bom sitio.
Ouve-se ao longe um motor a roncar… era o Carlos Sainz.
“Espectáculo”,”Este gajo é que anda”… Um minuto, mais ou menos, outro carro… Juha Kankunen…
O Manuel é que não gostou da brincadeira: Isto é assim?... Um de cada vez?...
 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.